quinta-feira, agosto 03, 2006

Um exemplo de benfiquismo

Tem um passado político duvidoso, mas isso pouco interessa num clube que sempre soube respeitar as diferentes orientações do seus associados. Infelizmente, a partir de 1993, viveu com o ónus, injusto, de ter contribuído para o descalabro financeiro do Sport Lisboa e Benfica. Pelo contrário: lutou sempre, com todas as forças que tinha - que, na altura, já não eram muitas - para inverter a situação herdada de João Santos. Deu tudo o que tinha à sua grande paixão, sem que alguma vez tenha exigido algo em troca. Os verdadeiros benfiquistas agradecem toda a sua dedicação. Até sempre!

2 Comments:

Blogger Edson Arantes do Nascimento said...

Agora que o senhor morreu, não vamos exagerar.

Foi um grande benfiquista? Foi.

Ajudou, muitas vezes sem receber nada em troca, o Benfica? Ajudou.

Mas atenção:

Foi um mau presidente do Benfica? Foi - por diversas razões, que derivaram de anteriores "gestões" (onde, muitas das vezes, também ele "andava por lá" - chamem-lhe mecenas, pavão, vice-presidente, o que quiserem), mas também de decisões erradas assumidas por ele - Futre, por exemplo.

É também bom não esquecer os triunviratos Manuel Barbosa/Benfica (Brito, Gaspar Ramos/Borg, empresário de todos os suecos (que grandes jogadores ele foram!!) que passaram pelo Benfica.

Na minha opinião é, claramente, uma figura histórica do Benfica e do "benfiquismo", sim, mas santos nem no céu (politiquices à parte).

quinta-feira, agosto 03, 2006 5:05:00 da tarde  
Blogger pumba no piu piu said...

e amanha e' passarinhos fritos para o jantar!

segunda-feira, agosto 07, 2006 5:34:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home