sexta-feira, junho 30, 2006

Itália vs Ucrânia

Apuramento suado, mas merecido, por parte dos italianos. Foram superiores nos primeiros 50 minutos, não foram inferiores nos restantes 40. Aos 3 minutos, já Toni cabeceava a rasar o poste. Primeiro indício de total domínio dos transalpinos. A Itália oferecia a posse de bola à Austrália mas era a única a criar oportunidades de golo. E foi uma mão cheia contra um único remate inconsequente da Austrália. A abrir a segunda parte, novamente aos 3 minutos, Toni rematou por cima da barra. Parecia que tudo iria permanecer igual até que a Itália se viu reduzida a dez elementos. Hiddink podia sonhar com a continuidade em prova e, quiçá, alcançar a sua terceira semi-final consecutiva. Mas apesar das maiores dificuldades em sair para o ataque, a squadra azurra continuou a fechar bem os espaços para a sua baliza e, aqui e ali, ia mostrando os dentes aos australianos. A bem da verdade, só após a entrada de Aloisi é que os 'socceroos' conseguiram apertar a Itália e incomodar Buffon. Só que os transalpinos ainda conservavam forças e Grosso, na única vez que subiu à área adversária - pelo menos em lance corrido - sacou a grande penalidade. Recuando a 2002, Hiddink ainda lhes deve uma.
A Ucrânia continua a fazer história após vitória na primeira decisão por penalties da competição. Sheva falhou o primeiro, mas os suiços revalaram pontaria desastrosa: três remates falhados e regresso a casa da única equipa que não sofreu golos neste Mundial. Dizem que o jogo foi uma merda. Ainda não houve oportunidade, com excepção das grandes penalidades, para espreitar o VHS...

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home