quinta-feira, outubro 25, 2007

Cardozão!

Não é fácil viver sob a suspeita permanente dos adeptos, dar um pontapé na atmosfera na primeira parte, atirar à barra com a baliza escancarada no início da segunda e, apesar de tudo, continuar a ter forças para lutar pela bola e pelo golo. Cardozo foi grande e mereceu aquela vitória, arrancada a ferros num momento em que o Benfica já parecia não ter forças suficientes para conquistar algo mais que um mísero ponto.
O Benfica da primeira parte foi sofrível, apático na defesa e sem ideias no processo ofensivo. De pouco lhe valeu andar tanto tempo com a bola no pé. O que quer que Camacho tenha dito ao intervalo surtiu efeito. Com atitude renovada, maior velocidade e objectividade, apesar de Bergessio e Rui Costa terem errado quando desprezaram o posicionamento privilegiado de Cardozo e Rodriguez. Foi uma meia hora agradável, até que a energia se esgotou. E tal como valeu a finalização sublime de Cardozo, também Di Maria deixa a sua marca com uma magistral assistência. Uma curiosa aliança entre nacionalidades marcadas por uma histórica rivalidade política.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home