quinta-feira, julho 26, 2007

Vamos lá chover no molhado

Quando, naquele belo dia, algures em Fevereiro, Simão alça do pezinho e acerta no ângulo da baliza do Pepe Reina, arqueiro do Liverpool, eu pensei: ganda golo! E gritei, gritámos, eu, tu, ele, nós, vós, eles (os do Liverpool também, mas de raiva).

O rapaz tinha acabado de nos levar ao céu, como fez bastantes vezes enquanto envergou a camisola, vermelha como os de Liverpool, vermelha como o sangue, vermelha como o coração, vermelha como a luz de cima dos semáforos. Chegou então a altura do 'Stop'.

'Stop!'

Hoje acordei com o telefone a tocar. Não era o Luís Filipe Vieira a dizer, 'Edson, epá, vendi o Simão, hum!'. Não, não era. Olhei para a casa-de-banho e ouvi o chuveiro a correr, estava ocupado, e quando acordo sou mesmo assim - não vejo aquilo que ouço, e não ouço aquilo que vejo. Aproveitei para 'ver' as notícias e para isso foi necessário ligar o computador.

A primeira opção é, sempre, a bíblia. E lá estava ele, a caminho de Madrid, a caminho de um outro clube que não o meu, que não o Benfica. Foi o meu despertar (desta vez a ver aquilo que ouço e ouvir aquilo que vejo, infelizmente).

'Stop!'

Terminou (para nós, benfiquistas) a carreira do melhor jogador do Benfica nos últimos dez anos. Terminou uma época no Benfica. Terminou uma geração no Benfica. Terminou.

Mas começou outra, outra que se pretende mais vitoriosa (o Simão, apesar de ser imprescindível, apenas venceu um campeonato em 6 possíveis), mais condizente com a nossa vontade e com a nossa exigência. Vieram novos, mas bons (até ver) atletas, com o Cardozo à cabeça. Temos o Manel que está aí para nos dar alegrias - temos o Petit, o Katso, o Luisão, o Quim, o Moreira, o Léo - anda Nelson rebenta! e mostra tudo o que sabes - o Rui, o Fábio Coentrão - até temos um Zor(r)o, caramba!

Por isso, vamos deixar a luz verde (lagarto, lagarto, lagarto) cair e arrancar com força, mas sem chiar os pneus, em direcção a qualquer coisa de boa, com uma boa equipa (e um bom capitão, entre Petit, Luisão e o Rui estamos bem entregues). Que se arranje rapidamente mais três jogadores, bons (não precisam de ser excepcionais), e que sejam bons negócios, também - um defesa-direito, um médio forte e bom e regular e um avançado mexido, técnico e responsável.

Acabo com o meu apoio ao Luís Filipe Vieira. Fez o negócio possível, mas é, sem dúvida, muito dinheiro para o clube e para o jogador (principalmente para ele, vai dobrar o salário - posso candidatar-me? - e vai receber cerca de 400 mil Euros por mês!). Ganhou foi uma nova responsabilidade.

Garantir que esta época não vai pelo cano abaixo depois deste acontecimento. Tens a bola Luís.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home