domingo, maio 31, 2009

O actual-ex-futuro-treinador do Sport Lisboa e Benfica

Há cerca de dois meses o Ndrangheta alertou para a possibilidade de alterações na condução do Sport Lisboa e Benfica. Há dias revelou que falava precisamente da possível da troca de Quique por Jesus. Também há dias veio o Pedro FF alertar para outro detalhe nesta salganhada do treinador. Não tenho razões para duvidar de uns e de outro. Pelo contrário. Outras informações, obtidas por outras vias, podem ser entrelaçadas nestas revelações públicas.
A minha leitura de tudo o que fui ouvindo e lendo é simples: na eminência de se falhar o objectivo Liga dos Campeões, e com a a crescente contestação interna ao treinador (a que Rui Costa terá resistido, mas Vieira terá cedido), ambas as partes abriram a porta à saída. Acredito que Quique tivesse intenção de cumprir os 2 anos de contrato, mas também para ele, que mostrou não esquecer Espanha, a Liga dos Campeões era essencial. Assim informou o Benfica da existência de propostas. O Benfica, naturalmente, começou a considerar alternativas e terá feito abordagens. O próprio Quique nunca afirmou pretender continuar. O discurso na recta final da Liga seguiu sempre a mesma lógica: terminada a Liga, faz-se a respectiva análise e decide-se. Pelo meio, atendendo a uma certa consonância de opiniões, ter-se-á optado por desprezar a indemnização. Fosse o Benfica a pagar a Quique por prescindir dos seus serviços, fosse Quique a pagar ao Benfica por pretender rumar a outras paragens. Fica por saber o que falhou a meio do processo. Será a tal falta de solidariedade que os críticos de Vieira defendem? Ou é determinante a ausência de propostas tentadoras para o treinador? Para mim não há anjinhos, todos ficarão mal na fotografia (embora me pareça que Rui Costa tenha sido a vítima de uma tentativa de conciliação entre dois "mundos" onde impera o ego e a teimosia) e, mais uma vez, perderá o Benfica.

ps- Já se percebeu que o Benfica não deixa sair Quique com dinheiro no bolso. Mas se um volte-face permitir essa solução, será que Jesus entra mesmo? Atendendo ao perfil de Vieira, qual a probabilidade de partir para outra opção, apenas para desmentir tudo o que se tem escrito?

7 Comments:

Blogger Ricardo said...

Tocas nos pontos certos. Não sei se a novela se desenrolou exactamente dessa forma, mas diria que deve ter sido muito próximo disso.

Quanto ao PS, acredito que o Quique acabe mesmo por sair mas começo a ver desmontada a teoria de que Jesus virá. Não por não ter sido abordado (que todos acreditamos que foi), mas por aquilo que dizes: o perfil de Vieira e a sua provável vontade e teimosia em mostrar ao mundo que o mundo estava equivocado.

Se isso acontecer, tenho pena, porque acho que o Jesus podia fazer um excelente trabalho no Benfica. Isto, claro, se tiver o apoio fundamental para qualquer trabalho de qualidade poder singrar. Se continuarem estas opções esquizofrénicas, burras e autistas, nenhum treinador do mundo poderá algum dia ter sucesso no Benfica.

Chamando à discussão um velho amigo de todos os benfiquistas, Mário Wilson, e invertendo-lhe a profecia, diria que:

Hoje em dia, qualquer treinador do Benfica arrisca-se seriamente a NÃO ser campeão.

PS - Bom blogue. Acho que já por aqui tinha passado uma vez mas depois não voltei. Já está nos "Eusébios" lá da nossa tasca:)

Abraço.

terça-feira, junho 02, 2009 1:21:00 da tarde  
Anonymous K said...

Sinceramente essa historia do treinador ter dito que queria sair mais não é do que uma tentativa tosca por parte dos Vieiristas de salvar a face.O treinador deu uma entrevista em dada altura como todos dão e disse que gostava de treinar clubes de top e que qualquer dia gostava de o fazer em espanha, qual o problema? quantos jogadores do benfica já não o fizeram?
Como estamos em ano eleitoral e o processo foi mais uma vez mal conduzio de fio a pavio como é costume, tem que se arranjar novamente um bode expiatorio obvio.Pega-se na data em que o treinador deu a entrevista, vê-se mais ou menos em que jornada é que isso calhou e zás, alinha-se uma mal e pouco credível teoria que o malandro do treinador é que roeu a corda.
Até o facto do treinador dar a conhecer as propostas que lhe foram chegando é sinal de comprometimento e transparencia ao contrario do concluido pelos amadores das teorias de recuperação da mediocridade vieirista de décadas.
Uma coisa é certa, quisesse o treinador sair ou não, o dever da direcção do Benfica era proteger o clube e a equipa e não o fez.
O resto são tentaivas ridiculas de mandar areia para os olhos como se tem feito com os sucessivos ciclos perdedores.

quarta-feira, junho 03, 2009 9:05:00 da manhã  
Blogger Quetzal Guzman said...

Este comentário foi removido pelo autor.

quarta-feira, junho 03, 2009 1:35:00 da tarde  
Blogger Quetzal Guzman said...

K, entre os bloggers referidos no post, há pelo menos um que é declaradamente opositor da gestão de Vieira. Claro que o K tem todo o direito a duvidar da credibilidade das pessoas. Eu confio porque noutras ocasiões deram provas da sua fiabilidade. E há, como referi no post, outras dicas que me sopraram e que vão de encontro ao que eles escreveram nos blogs referidos.
Quanto à entrevista do Quique (eu coloquei aquela por me parecer a mais relevante, mas há outras), ele pode dizer o que quiser. Apenas a mencionei para ilustrar que o Quique também não é da côr que o querem pintar. Ele é muito claro: sai se lhe apetecer, mesmo que seja a meio de um contrato, mesmo que seja a meio da época desportiva. Está no seu direito, porque deve gerir a cerreira como bem entender. Não pretendo tomar partido nesta situação porque acho que há culpas de ambas as partes. Isto serve apenas para os adeptos que insistem no "coitadinho do Quique, que é o único disposto a respeitar o que assinou e anda a ser lixado". Até na questão da solidariedade. A direcção foi tão pouco solidária com Quique, quanto Quique foi pouco solidária com a direcção. Quantas vezes não lemos e ouvimos declarações que contradiziam o afirmado na véspera?
Não sou vieirista, não vou votar em Vieira. Mas isso não é razão para fechar os olhos e tomar um partido só porque sim. E faz-me alguma confusão que se acusem os vieristas de seguirem uma cartilha sem reflectir, dizendo que sim a tudo, quando do outro lado se passa o mesmo. Não achas que esses adeptos representam duas faces de uma mesma moeda?

quarta-feira, junho 03, 2009 1:45:00 da tarde  
Anonymous K said...

Quetzal a direcção pode não ser solidaria com o treinador mas tinha o dever de defender a equipa do Benfica. Houve um abandono notorio da equipa e depois inventam-se uma data de factos para atenuar as coisas. Olha o Luisão deu uma entrevista e disse que gostava de jogar em Inglaterra, devemos propor-lhe já a rescisao do contrato?
Houve Quetzal desce á terra e olha mas é para o numero de anos em que não temos um defeso sem confusões, a sabermos quem é o treinador na próxima época, a saber se os nossos principais jogadores se mantêm ou não, a sermos (des)informados pelos jornais, das saídas de jogadores incompatibilizados com as promessas não cumpridas,etc...
Ainda têm a lata de dizer que a culpa é do treinador? e Tu ainda embarcas neste tipo de discurso?
Acorda, pá...

quarta-feira, junho 03, 2009 7:40:00 da tarde  
Blogger Quetzal Guzman said...

Acho que não percebeste nada.

Isso do Luisão não faz sentido porque eu não estou a defender que o Quique deve ser despedido por ter dito que podia sair. Repito: ele está no seu direito. Por algum motivo há cláusulas no contrato. Nem o Quique vai sair por causa disso. Vai sair porque não cumpriu os objectivos a que se propôs. Ponto final. Mas insisto: o Benfica começou a procurar treinador quando o Quique comunicou que a sua continuidade não era certa. Vê se percebes que isto não é dar razão à direcção, nem atribuir a culpa toda ao Quique. Apenas nego esta imagem de anjinho do Quique. Esta situação arrasta-se por culpa de ambas as partes, logo, a culpa é de ambas as partes!!! Já disse que não tomo partido. Tu é que insistes em tomar partido. Talvez precises tu de acordar. Há muito que defendo a saída de Vieira, assim surja uma alternativa credível. Não acordei ontem por ter ficado em terceiro lugar.

quinta-feira, junho 04, 2009 1:26:00 da tarde  
Blogger Dylan said...

"Flores para Quique"

É fácil perceber porque Quique Flores não triunfou no futebol português.

O discurso elevado de um estudioso do futebol, o seu "fair-play", os seus grandes valores morais, a sua forma de estar, não se coadunam com a linguagem brejeira utilizada pelos senhores do futebol cá do burgo onde se misturam compadrios entre políticos, empresários, advogados, jornalistas, árbitros e dirigentes desportivos. Um futebol de calças na mão, endividado, que louva a desonestidade, onde a verdade desportiva é questionada e o campeão é proclamado quase por decreto.

Os métodos inovadores no plano técnico-táctico do espanhol, na pele de um verdadeiro gentleman, amplamente reconhecidos e elogiados no seu país, não foram suficientes para o desvirtuado futebol português que realmente provou desconhecer.

http://dylans.blogs.sapo.pt/

segunda-feira, junho 15, 2009 7:22:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home