quinta-feira, novembro 08, 2007

AS Roma na toca dos lagartos

A Roma entrou bem em ambas as partes mas acabou por fazer uma exibição inconstante e globalmente fraca. Os primeiros 15 minutos foram interessantes e bem à italiana. Um golo fabuloso, ocupação perfeita dos espaços e transições rápidas. Mas depois do lance polémico na área de Doni, a tranquilidade dos giallorossi foi abalada. O Sporting arrancou para uma meia hora de grande qualidade e o empate ao intervalo até era lisonjeiro para os italianos. Descanso e a Roma volta a entrar melhor, conseguindo manter a bola longe da área e mostrando à equipa da casa que poderia lançar um ataque mortífero a qualquer momento. Só que a concentração durou apenas 10 minutos. Liedson bisou e a equipa voltou a ficar perdida até aos 10 minutos finais, altura em que Esposito ajudou a espevitar a equipa.


Apesar do nível exibicional da Roma e da ausência de Totti e Aquilani, a deslocação ao estádio dos rivais valeu a pena. Pelos dois golos obtidos, pelas cavalgadas de Casseti, pela simplicidade do futebol de De Rossi, pela dinâmica de jogo de Pizarro e pela curva romana. Mexés é que continua a coleccionar erros gravíssimos. Um grande problema, já que a alternativa, Ferrari, não está à altura do francês. Há muito tempo que a Roma não tem uma dupla de centrais equilibrada e de verdadeira qualidade, o que também ajuda - isso e Doni - a que a equipa, apesar de algums boas prestações na Serie A, raramente consiga entrar na luta pelo título. Mancini deu algum trabalho, mas esteve longe do que pode fazer, Vucinic e Perotta esforçados, mas inconsequentes, e Giuly, como seria de esperar, algo preso de movimentos.

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home