sábado, outubro 14, 2006

Golo 100

Começou numa abertura magistral de Simão Sabrosa e terminou num excelente movimento do ponta de lança, finalizado com uma rotação perfeita, o golo 1o0 de Nuno Gomes, numa altura em que o Benfica já geria o físico para Glasgow e o resultado parecia encontrado. A vitória em Leiria (finalmente) chegou de forma simples e justa e o Nandinho lá me fez corar de vergonha perante o rol de impropérios que soltei quando, a vinte minutos de se iniciar a partida, constatei a ausência de Paulo Jorge. Mas afinal, Miccoli não se perdeu num flanco e foi ponta de lança ao lado de Nuno Gomes. Nuno Assis encabeçou o triângulo mas, felizmente, não teve por missão gerir o futebol do Benfica. Coube-lhe apenas a primeira transição, ficando para Simão, com liberdade para actuar ao meio ou sobre qualquer flanco, o papel de armador de jogo do Benfica. O ex-treinador do Porto B (que desta vez não teve árbitros amigos a ajudar a construir a carreira), deu ordens para que a União jogasse recuada e o Benfica aproveitou. Bastou que Petit e Katsouranis instalassem a sua área de intervenção em pelo meio-campo adversário e que os laterais, em especial Léo, dinamizassem as alas para o Benfica assentar o seu domínio. Fernando ainda ameaçou um arranque para o título de melhor em campo, mas Miccoli meteu-o, com enorme classe, no seu lugar. E como há um ano, acabou com quatro bolas no saco.

1 Comments:

Blogger Renato said...

é a caminhada para o título...

domingo, outubro 15, 2006 2:30:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home