sexta-feira, agosto 24, 2007

O primeiro 11 de Camacho

Quim
Nélson, Katsou, Miguel Vitor, Leo
Petit
Assis, Rui Costa, Coentrão
Nuno Gomes, Cardozo

Três dias bastam para se confirmarem as diferenças na liderança técnica da equipa.

10 Comments:

Blogger VeRMeLHoVZKy said...

Uma coisa é certa... pelo menos não arrisca uma lesão mais grave em jogadores prioritários.

É preferivel apostar num jovem do que estragar meia época.

O ataque é que tem que ser bastante poderoso.

Coentrão para meter bolas na cabeça do Cardozo!!!

sexta-feira, agosto 24, 2007 6:54:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Camacho foi sensato ao não incluir Luisão (nem sequer estará no banco), uma vez que vêm de uma lesão e apenas efectuou um treino com a equipa. Está a poupá-lo para o jogo com o Copenhaga, mais importante.

A aposta no jovem Miguel Victor, cujas qualidades e postura desconheço, parece-me uma atitude correcta. Oxalá o jovem se sinta motivado para mostrar o seu valor. Assim aconteceu quando David Luís teve a sua estreia.

Nélson à direita neste momento penso ser um mal menor. Luís Filipe ainda não está rotinado com a restante equipa, e está a acusar a responsabilidade de jogar no Benfica. É preciso tempo para que mostre o seu valor, não que tenha muito, mas é melhor do que o que temos visto. Em casa contra o Guimarães, é necessário atacar pelas alas. Não sendo especialidade de Nuno Assis, oxalá Nélson consiga efectuar cruzamentos (dos bons, que dos maus já estamos fartos). Por falar em Nuno Assis, veremos se é capaz de compensar as subidas de Nélson. De resto, parece-me ainda um pouco perdido naquele meio campo, receoso, sem força.

Fábio Coentrão até ver parece a melhor opção para a extrema esquerda (futebolística). No entanto, tem que deixar de cair tanto... faz-me lembrar o João V. Pinto...

Nuno Gomes não me parece a melhor opção neste momento. Viu-se no Bessa que não está em forma. Futuramente, creio que fará boa dupla com Cardozo. Porém, não existem grandes alternativas para o apoio ao ponta-de-lança. Adu precisa de se adaptar ao futebol Europeu.

sexta-feira, agosto 24, 2007 8:22:00 da tarde  
Blogger Pedro Soares Lourenço said...

Duas notas. Primeira: o Fábio tem de corrigir a sua postura em campo rapidamente. Com apenas meia dúzia de quedas em poucos minutos em campo começa a carregar a sombra da “queda para a piscina”. Segunda: a tacita é secundaria, quem joga quase; importa sim alterar profundamente os princípios de jogo – desde logo há que ter a bola, passa-la ao segundo toque e demonstrar vontade de vencer o jogo desde o primeiro minuto coisa que não se passou com, Trappa, Koeman e com o outro senhor que saiu à dias e já não me lembro o nome.

sexta-feira, agosto 24, 2007 9:16:00 da tarde  
Blogger Remate cruzado said...

e eu continuo a dizer: o ano passado durante largos meses o benfica jogou e muito à bola. vitorias seguidas por 3 golos, o ano passado foram muitas. ha quinze anos que assim nao era.

sábado, agosto 25, 2007 1:43:00 da manhã  
Anonymous jordan said...

Com tanta gente a criticar o homem eu dei por mim a duvidar da minha capacidade de análise aos jogos. Hoje tive a confirmação. Afinal eu não estava errado. O losango implementado pelo FS, quando assimilado pelos jogadores foi o melhor Benfica que eu vi jogar desde 94. Dominador, autoritário, massacrante mesmo. Não sei quando é que vou voltar a ser outra vez Campeão, mas pelo menos sei que aquele era o caminho certo.
Aupa Camacho, obrigado Vieira (eu tou-me a cagar se o meu Presidente não cumpre as promessas feitas aos jogadores, eu quero é ver os melhores a jogar no meu clube) e muito obrigado a todos os benfiquistas que tornaram insustentável a continuação de FS.

sábado, agosto 25, 2007 11:51:00 da tarde  
Blogger S.L.B. said...

Cá temos o primeiro "Santista" a rejubilar com o empate frente ao Guimarães. É verdade que jogámos bem em alguns jogos no ano passado, mas nas partidas decisivas falhámos sempre. E querer que o espanhol altere tudo em 4 dias parece-me um pouco utópico...

domingo, agosto 26, 2007 1:30:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Dou larga carta branca a Camacho mas hoje recordei por que carga de água não suportava boa parte das substituições do homem.

domingo, agosto 26, 2007 1:57:00 da manhã  
Anonymous jordan said...

Para mim S.L.B. é muito mais do que um nickname. Querer que um treinador espanhol mediano (tal como reconheço que FS era) mude tudo em 4 dias não é utópico, é estúpido. Eu sinto é que a mudança não foi positiva e essa é, estou em crer, uma opinião legítima.
Agora, se for tão benfiquista como eu saberá que esse sentimento de júbilo é impossível quando em causa estão os desaires do nosso Benfica.
O S.L.B. está acima de qualquer individualidade.

domingo, agosto 26, 2007 12:41:00 da tarde  
Anonymous BENFICA FC said...

Três dias não bastam.
Dão para ver alguma coisa, mas muito pouco. É preciso mudar muito mais. O Camacho foi o primeiro a dizê-lo.
Este 11 ainda não foi o do Camacho. Acho que o Nuno Assis não joga no 11 do camacho.
http://benfica-fc.com/slbenfica/

domingo, agosto 26, 2007 6:05:00 da tarde  
Blogger Quetzal Guzman said...

Jordan, os teus comentários, especialmente o segundo, demonstram apenas que não percebeste nada do post. Talvez tivesse ajudado leres os comentários do vermelhovky e do anónimo.

domingo, agosto 26, 2007 7:20:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home