quarta-feira, agosto 22, 2007

Paixão

Um longo arrepio percorreu a espinha enquanto revia as imagens de Maradona na festa de Ciro Ferrara. Os olhos inchados, a raiva com que afastava os seguranças, jornalistas e fotógrafos que o impediam de olhar a multidão e de se deixar ver pela mesma. Confundiam-se estatutos. Maradona era tão ídolo daquela massa adepta, como os próprios napolitanos são ídolos para o antigo jogador. Que se fodam os Vieiras, Veigas, Blatters, Pintos da Costa, Soares Francos, Berlusconis, Grandonas, Berardos, Oliveiras e afins. O futebol é aquela imagem, mesmo que o astro não estivesse equipado, mesmo que o astro nem tivesse uma bola colada no pé. O futebol são os jogadores, o sábio que os gere no banco e a turba de indíos apaixonados que enche as bancadas.

1 Comments:

Blogger Renato said...

Acho mesmo que o futebol sao os clubes e quem os torna especiais..na maior parte das vezes os adeptos, algumas vezes um jogador..

Ps- MAradona é grande sempre e em qualquer lugar!!

quinta-feira, agosto 23, 2007 3:36:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home