segunda-feira, novembro 20, 2006

De "menino d'oiro" a "grande artista"

Algures entre estas designações, José Veiga terá metido três milhões de euros ao bolso. Talvez assim se explique como Duque conseguiu assegurar o concurso do jogador já depois de anunciar a desistência do Sporting por, alegadamenete, não ter capacidade para cobrir os trinta e tal mil contos mensais que o Papa do Norte oferecia. Mas isso pouco interessa. O interessante desta situação reside precisamente na demissão de Veiga. Até agora, poucos estranharam que um 'arresto' tenha ditado aquela opção, quando, no passado, outras penhoras não mereceram de Veiga a mesma reacção. A exposição mediática deste caso? Não me parece que seja justificação plausível. Mas ninguém nos garante que Veiga não tivesse já conhecimento do que lhe viria a suceder. Aparentemente, João Vieira Pinto já fora ouvido sobre o assunto na passada semana. Ter-se-á Veiga antecipado ao inevitável?

2 Comments:

Blogger Renato said...

ver o JVP no FCP era o fim...+ 1 vez, obrigado Veiga

segunda-feira, novembro 20, 2006 7:13:00 da tarde  
Blogger Edson Arantes do Nascimento said...

A pergunta tem resposta óbvia, na minha opinião: claro que sim!!

O homem sabia de tudo (toda a gente sabe quando, como e a que horas, porque é que ele havia de ser diferente?) e antecipou-se a um «fim-de-linha» que se tornara cada vez mais incontornável.

Felizmente.

quinta-feira, novembro 23, 2006 3:20:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home