segunda-feira, fevereiro 27, 2006

ANTI-BENFIQUISMO: MESMO

Na ressaca das vitórias frente ao Liverpool FC e ao FCP, o prazer que se retira da leitura desta prosa - escrita por um indefectível lagarto -, é incomensurável. Em o ESTUDO SOBRE A BARBÁRIE, Joel Neto disserta acerca da característica que une, dir-se-ia, umbilicalmente sportinguistas a portistas. Mesmo que o conteúdo não surpreenda, e não surpreende, a ideia de ter um anti-benfiquista a sair do armário arrastando todos os outros que professam em segredo ou em conluio essa fé, não é usual.

Quer dizer: visitando um amigo brasileiro no bar de um hotel, fui ouvindo os ecos da transmissão do Guimarães-Benfica e julguei estar perante o 1-0 para o Benfica quando a sala explodiu num grito de golo – mas não estava, fora golo anti-benfiquista. E, tanto em Alvalade como nas Antas, as vitórias do Sporting e do Porto foram celebradas com o velho cântico: “SLB, SLB, filhos da p., SLB!” in Estudo sobre a Barbárie, Joel Neto

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home